Conheça os níveis de atenção à saúde e estratégias de gestão

Médico mostra exame raio-x para outras duas colegas médicas

Conheça os níveis de atenção à saúde e estratégias de gestão

Conteúdo validado por Luciana Soldá, Head da Proxismed

A gestão em saúde, seja na esfera pública ou privada, constantemente passa por mudanças e sofre com vários problemas que envolve, principalmente, a falta de visão estratégica. Saber em que fase está cada paciente ou cliente possibilita pensar em melhores estratégias.

Por isso, hoje vamos falar sobre os diferentes níveis de atenção à saúde que existem e como acompanhar a jornada do paciente pode ser eficiente com estratégias bem definidas.

Quais são os níveis de atenção à saúde?

O modelo de organização brasileiro segue a classificação da Organização Mundial da Saúde (OMS), que define três diferentes níveis de atenção à saúde: o primário, o secundário e o terciário. Eles focam no atendimento ao paciente de acordo com a complexidade necessária para cada ação.

Primário

Esse nível é o contato inicial para prevenção e redução de risco de doenças. Neste nível, não há tratamentos complexos ou combate a doenças. Ele trata do contato inicial para promoção de saúde. Para isso, há realização de exames e consultas de rotina, que são importantes para manter uma vida saudável.

Também ocorrem nessa etapa campanhas de conscientização para incentivar a população a tomar vacinas ou prevenir hipertensão arterial, por exemplo. Dependendo do estado de saúde do paciente, ele pode ser encaminhado para cuidados secundários ou terciários.

O nível de atenção primário é de suma importância à medida que se vê o aumento significativo do desenvolvimento de doenças não transmissíveis, como as cardiovasculares, por exemplo, e que poderiam ser evitadas com cuidados primários.

Atentar para um atendimento primário de excelência poderia evitar desde gastos posteriores com procedimentos complexos (que poderiam ter sido evitados) até mortes prematuras, já que mortes por doenças não transmissíveis vitimizam aproximadamente 40 milhões de pessoas a cada ano e, desse total, 80% são consideradas prematuras.

Secundário

A complexidade do atendimento neste nível é maior e o paciente já entra em contato com profissionais da saúde mais especializados, como cardiologista e oftalmologista. São realizados também exames mais detalhados para um diagnóstico preciso e tratamento adequado.

Nesta fase, o processo de atendimento é mais personalizado e reforça os cuidados necessários para recuperação da saúde. Recursos tecnológicos podem ser muito bem aproveitados para atender e comunicar o paciente da melhor forma.

Terciário

Geralmente, o paciente foi encaminhado para este nível após passar pelo primário ou secundário. É um atendimento altamente especializado para pacientes que podem estar internados e precisam de cirurgias e exames mais invasivos.

Nesta etapa, o paciente pode ter doenças graves que representam risco à sua vida. Aqui entram também cuidados para reabilitação. Acompanhar toda a jornada do paciente e ajudá-lo de forma eficiente faz parte de uma gestão em saúde de sucesso.

Ao conhecer as características e os desafios de cada etapa, os gestores das empresas da área da saúde conseguem estabelecer estratégias e oferecer um atendimento de qualidade.

Quer ajuda para otimizar a gestão e o atendimento da sua empresa? Entre em contato conosco e te ajudaremos.

Sem comentário

Faça seu comentário

Receba Nossa Newsletter

Quer saber mais sobre o trabalho da Proxismed e receber dicas para cuidar da saúde? Cadastre-se!