A importância do acompanhamento psicológico para uma mente saudável

Sala com paciente e psicólogo

A importância do acompanhamento psicológico para uma mente saudável

Conteúdo validado por Luciana Soldá, Head da Proxismed

Muitas pessoas fazem dieta ou praticam exercício físico para cuidar da saúde física, mas o que realizam para manter a mente saudável? A saúde mental é mais do que apenas estar livre de algum transtorno. É um aspecto importante do bem-estar de uma pessoa em qualquer idade. Com tantas tragédias neste início de 2019, como o desastre em Brumadinho, o ataque na escola de Suzano e os desabamentos no Rio de Janeiro, é importante lembrar de redobrar a atenção com as emoções e os sentimentos.

Tristeza, solidão, agressividade, incompreensão e vazio são algumas das emoções que nos fazem sofrer e que podem surgir por diferentes motivos. Por isso, é necessário encontrar caminhos para enfrentar esses sofrimentos ao longo da vida. Nesse cenário, é importante entendermos como o acompanhamento psicológico é útil para tratar ou prevenir problemas.

Fatores que afetam a saúde mental

No mundo contemporâneo, muitos pontos podem afetar negativamente a saúde mental. São dificuldades de relacionamento, medos e angústias que atingem qualquer um, independentemente de classe social, profissão, raça, idade, etc. Além disso, mortes de entes queridos, exclusão social, muito estresse e traumas também podem afetar a todos.

Isto é, todos podemos ter a mente prejudicada em algum momento da vida. Claro que a forma como cada um lida ou reage com problemas ou sentimentos ruins depende de várias outras questões. É por isso que o acompanhamento psicológico é indicado a todas as pessoas.

Como está a mente da população?

Atualmente, mais de 450 milhões de pessoas sofrem de distúrbios mentais. O dado é da Organização Mundial da Saúde (OMS), que alerta sobre o aumento de transtornos mentais principalmente entre os jovens. De acordo com a organização, metade dos casos surge até os 14 anos de idade, mas a maioria não é detectada ou tratada. Além disso, a depressão é uma das doenças mais comuns entre os adolescentes. E o suicídio é a terceira principal causa de morte entre as pessoas de 15 a 19 anos.

Como resultado, a OMS alerta que as consequências de não abordar as condições de saúde mental dos adolescentes prejudica o jovem e o limita na vida adulta. Infelizmente, ainda existem tabus e estigmas relacionados com problemas da mente. Muitos tratam tristeza e ansiedade como exagero ou que são apenas parte da vida. Porém, nada em excesso faz bem para a saúde as pessoas. Por isso, é necessário falar sobre o assunto.

Inclusive, é possível ver que muitos brasileiros buscam ajuda psicológica pelo Google. A ferramenta SemRush mostra que frases como “o que fazer quando está triste”, “como ser feliz apesar de tudo” e “como parar de sofrer”, têm um alto volume de busca mensal.

Como ter uma mente saudável?

Existem várias formas de ajudar a manter a saúde mental em dia. Por exemplo, aprender a relaxar, equilibrar vida profissional e pessoal, ter hábitos saudáveis e evitar gatilhos que prejudicam a mente. Além de tudo isso, também é preciso ouvir e amparar a complexidade e a fragilidade da mente.

Para isso, é necessário abrir espaço para que as pessoas falem sobre suas questões e sofrimentos. A organização australiana Vision Counselling and Psychology explica que a detecção precoce é a chave para lidar com transtornos mentais.

Por conta disso, é importante criar políticas públicas e campanhas de conscientização nas escolas, além de informar a população em geral, sobre a importância do acompanhamento psicológico. Essas ações podem ser feitas sozinhas com psicólogo ou dinâmicas em grupo, por exemplo.

Por que fazer terapia?

De acordo com o Instituto Brasileiro de Coaching (IBC), o entendimento dos pensamentos, autoconhecimento e aprimoramento das relações sociais são apenas alguns dos benefícios que o acompanhamento terapêutico pode ter.

A psicoterapia não é “coisa de louco” e não é apenas para conversar. Assim como não há sentido ter que suportar uma dor física, você não precisa aguentar uma dor mental. Um psicólogo pode ajudar a proporcionar:

  • Aprendizagem de novos comportamentos;
  • Auxílio nos primeiros passos para mudanças;
  • Acolhimento da dor;
  • Ensinamento de maior tolerância à frustração.

“A psicologia não é somente um processo curativo, mas também um forte instrumento de manutenção da qualidade de vida”, afirma a psicóloga Juliana Fernandes Eloi, membro da Sociedade Brasileira de Psicologia.
Existem programas de suporte que fornecem um acompanhamento psicológico para pacientes, familiares e cuidadores. São assistências psicológicas para ajudar quem sofre de patologias mais complexas, como Atrofia Muscular Espinhal, ou doenças como câncer e questões como infertilidade. O auxílio de especialistas é importante nessa jornada que pode afetar a saúde mental, gerando ansiedade, tristeza ou estresse.

O IBC também explica que o ideal é que não se espere chegar a necessidade de procurar um profissional. O acompanhamento desse tipo traz vantagens a curto, médio e longo prazo. Entender os sentimentos ajuda as pessoas a fazerem mudanças positivas pensando ou agindo de forma diferente. Portanto, cuide da sua mente e incentive todos que estão ao seu redor a cuidarem também.

Achou o artigo interessante? Compartilhe nas redes sociais e confira mais textos sobre saúde aqui.

Sem comentário

Faça seu comentário

Receba Nossa Newsletter

Quer saber mais sobre o trabalho da Proxismed e receber dicas para cuidar da saúde? Cadastre-se!